segunda-feira, 23 de maio de 2011

Trabalho degradante: usina no Paraná é condenada em R$ 1 milhão.

O site do TRT  divulgou hoje pela manhã que, a Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho não conheceu (rejeitou) de recurso da Usina Central do Paraná S.A. – Agricultura Indústria e Comércio, e de três de seus proprietários, contra decisão condenatória por dano moral no valor de R$ 1 milhão, imposta pelo Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (PR), por descumprimento de obrigações trabalhistas. As condições de trabalho dos empregados da usina, de propriedade do Grupo Atalla, vêm sendo objeto de preocupação desde 1996.

Na condenação  o juiz da Vara do Trabalho de Porecatu acolheu o pedido do MPT. Na sentença condenatória, ele observou que a usina, há décadas, vinha praticando “dezenas de infrações aos direitos dos trabalhadores, atingindo bens da vida que lhes pertencem por força do que dispõem as normas jurídicas, muitos deles atingindo a dignidade, honra, imagem, vida e integridade psicofísica dos trabalhadores”. Para o juízo de Porecatu, o modo de agir da empresa revelava “total desprezo pelo ordenamento jurídico-constitucional, pelas fiscalizações realizadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego, pelos termos de ajustamentos de condutas firmados com o MPT e pelas decisões da Justiça do Trabalho”. 

A sentença sugeria que os valores da condenação por dano moral coletivo deveriam, a princípio, reverter “em favor da comunidade de Porecatu e municípios da região onde os réus mantêm atividade econômica e trabalhadores”, e não, como de praxe nas ações civis públicas, ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT)

TRT 
A usina recorreu da sentença. Pediu a redução do valor da condenação para no máximo R$ 500 mil. Sustentou que o valor de R$ 10 milhões era muito alto e contribuiria para piorar a situação econômica do grupo, sem resultar em qualquer benefício para a comunidade. 

O Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (PR) reduziu o valor para R$ 1 milhão. Segundo o acórdão, já é pacífico no TST o entendimento de que a conduta ilícita patronal que afeta a coletividade de trabalhadores, violando direitos sociais constitucionalmente assegurados pelo artigo 7º, incisos VIII, XIII e XXII, da Constituição Federal, cria a obrigação de indenizar o dano moral coletivo. Porém, entendeu que a condenação não visa unicamente satisfação compensatória, mas também a aplicação de uma sanção com o objetivo de desestimular o empregador a agir de forma ilícita, e que seu valor deve-se pautar no princípio da razoabilidade. 

TST 
A Usina, em seu recurso ao TST, insistiu na adequação do valor da indenização por considerá-lo desproporcional. A defesa apresentou acórdãos que continham situações ligadas à utilização de mão de obra em condições análogas às de escravo, por considerá-las muito mais graves do que “as supostas ofensas” alegadas pelo Ministério Público. 

Para o relator do recurso, ministro Alberto Luiz Brescianni de Fontan Pereira, o Regional deixou claro, ao entender cabível a indenização por dano moral coletivo, que “a lesão perpetrada afeta aos trabalhadores como um todo, ameaçando a dignidade do trabalhador e a moral da sociedade”. O valor fixado levou em consideração o princípio da razoabilidade, a capacidade econômica da Usina e a extensão da lesão. O relator observou que a decisão regional considerou que o dano moral coletivo também tem o objetivo de desestimular o empregador que age de maneira ilícita. 

Para o ministro, as decisões trazidas para confronto nem sequer tratavam de dano moral coletivo pela inobservância das normas trabalhistas examinadas nesse caso. Quanto ao valor da indenização, considerou os acórdãos trazidos inespecíficos para confronto de tese, pois as cópias da íntegra das decisões não estavam devidamente autenticadas, em desacordo com a Súmula 337, item I, letra “a”, do TST. 

Por essas razões, a Terceira Turma não conheceu do recurso da Usina, ficando mantida, portanto, a decisão que configurou o dano moral coletivo, bem como valor fixado de R$ 1 milhão. 

Noticia Publicada no site do TST.

Marcha da Maconha!


 Do G1

Aproximadamente 200 pessoas participaram de uma passeata pela liberdade de expressão na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba, na tarde deste domingo (23). Segundo a Polícia Militar, a concentração foi pacífica e uma viatura acompanhou a movimentação. A iniciativa do protesto foi escolha dos organizadores da Marcha da Maconha, depois que uma decisão judicial vetou a manifestação sobre a legalização da droga.
A Marcha da Maconha também foi proibida pela Justiça em São Paulo, mas neste sábado (21) simpatizantes da causa saíram às ruas para protestar e houve confronto com a polícia.

Decisão judicial
Uma liminar expedida na tarde na quarta-feira (18), pela Vara Central de Inquéritos de Curitiba, proibiu a Marcha da Maconha marcada para este domingo (22). O pedido foi feito pelo deputado federal Fernando Francischini (PSDB) – eleito sob a campanha da “tolerância zero”.

No entendimento do juiz Pedro Luis Sanson Corat, o argumento dos organizadores, de que a Marcha é possível pelo direito de livre manifestação do pensamento, é inválido. O despacho determinou a expedição de ofícios aos órgãos da Segurança Pública do estado, para adoção de medidas que impeçam a Marcha da Maconha, “mesmo que seja utilizada outra denominação pelos manifestantes, com o desiderato de camuflar o real objetivo do incentivo da droga”.

O site do movimento pela legalização da maconha também está ameaçado. Deputados já demonstraram o interesse em tirar o site da rede. A Marcha da Maconha tem como objetivo fomentar o debate sobre a legalização do uso recreativo da maconha, considerada droga ilícita na maior parte do mundo.

Na Minha Opinião: 

É um caso claro de crime e apologia às drogas, em nossa sociedade não podemos aceitar esse tipo de manifestação.

Pois querer liberar o uso da maconha é dar um tapa na cara dos cidadãos de bem que trabalha que luta para educar seus filhos e manter-los longe das drogas, e que a cada dia esta mais acuado colocado contra a parede vivendo isolado dentro de suas próprias casas com medo da violência.

Dizer que com a liberação ia diminuir a violência e o trafico é como se fosse, uma ameaça que feita à sociedade “ou vocês liberam ou o bicho vai pegar”! I

Concordo que os usuários não devem ser tratados como bandidos e sim como doentes onde devem receber o tratamento adequado  para que possa se livrar da dependência.

 Não podemos aceitar esse tipo de manifestação, devemos também para fechar os olhos para essa  pandemia em que vivemos tratar de assunto de frente como deve ser tratado cobrar dos governantes mais eficiência no combate contra as drogas.

Cobrar mais rigor, leis com penas mais rigorosas contra o trafico e não esquecer-mos de conscientizar as nossas crianças dentro de nossas casas e nas escolas o assunto deve ser tratado com mais naturalidade,  mostrando o que a droga faz com o ser humano.

Liberdade de expressão o  principio usado para falarem sobre esse assunto, pois bem ao invés de discutir a liberação dessa droga, porque não se discute meios legais de combate mais agressivo contra as drogas.

Eu sou contra  essa liberação, mas o debate é valido, pois não deixa a sociedade esquecer de que em quanto fechamos os olhos para esse tipo de assunto, pessoas de caráter duvidoso tenta tomar conta da sociedade colocando seus pensamento e suas ideologias.

Quero deixar claro que respeito à opinião de todos, mas essa é minha opinião  

Ariel R. do Vale  23/05/2011  

sexta-feira, 20 de maio de 2011

MÃE DE 18 É CONDENADA POR TENTAR SUFOCAR FILHO.

 Vídeo de câmera de segurança mostra tentativa de asfixia com cobertor.
Mãe de 18 anos diz que não estava preparada para a responsabilidade.

Uma mãe de 18 anos foi declarada culpada por um júri popular em Fort Worth, Texas (EUA), por tentar matar sua filha, segundo reportagem da TV NBC. Na quarta-feira (18) o tribunal assistiu a um vídeo das câmeras de segurança de um hospital que mostrava, durante a ausência da equipe médica no quarto, Shantaniqua Scott tentando sufocar o próprio bebê. Ontem, em menos de 20 minutos, os jurados deliberaram e declararam o veredito.

Segundo os médicos, a criança já havia dado entrada no hospital devido a problemas respiratórios. Primeiro, diagnosticaram refluxo severo e operaram o bebê. Mas dias após a cirurgia a criança voltou a parar de respirar.

O pneumologista local, doutor Sami Hadeed, desconfiou que a situação poderia ser outra e resolveu instalar a câmera. O vídeo mostra a mãe tentando sufocar a criança com um cobertor por mais de 20 segundos, enquanto ela se debate. Uma enfermeira entra no quarto e Shantaniqua disfarça, verificando o celular.

Depois, novamente sozinha com o bebê no quarto, a mãe tenta a asfixiá-lo, dessa vez com a própria mão, por um minuto e 14 segundos. A filha para de respirar e a equipe do hospital entra no quarto, conseguindo ressuscitá-la a seguir.
A mãe confessou o crime à polícia local. Disse que não estava preparada para ser mãe e o pai da criança não ajudava a mantê-la. Uma fita com o áudio da confissão foi ouvida no tribunal. “Eu ainda fico emocionado”, disse o Hadeed ao júri. “Sua vida estava sendo colocada em perigo por alguém que, supostamente, deveria cuidar dela”, completou o médico.

Ele e outros especialistas não souberam afirmar se as paradas respiratórias vão deixar sequelas na criança, que hoje está sob guarda de assistentes sociais. A sentença, provavelmente de prisão perpétua, deve ser proferida ainda hoje.


Fonte : http://g1.globo.com/mundo/noticia

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Fechada maior fábrica de DVDs piratas da região de Londrina e ladrão de carros de luxo preso em Londrina.


Foi realizada uma operação do Núcleo de Repressão à Crimes Econômicos (Nurce) de Maringá, na manhã da ultima quarta-feira (18), culminou com a apreensão de milhares de CD's e DVD's piratas.

Nesta operação foram detidas 05 pessoas  dentre elas Josuel Pereira da Silva, já com passagens pela polícia. Além dele foram presos Tiago Nonato Felix, Fernando Silva Negrão, Marcelo Pereira da Silva e Danilo Cesar de Oliveira.

Josuel Pereira da Silva já foi preso por violação de direitos autorais em 2006. Ele abastecia camelódromos com materiais falsificados em Londrina e Maringá. O local em que ele coordenava continha 200 gravadoras, dez impressores e milhares de CD´s e DVD´s.

A fábrica clandestina produzia até 10 mil mídias por dia. "Este era o maior laboratório de falsificação fechado na região de Londrina", disse o delegado Fernando Ernandes Matins. O grupo foi autuado por formação de quadrilha e violação de direitos autorais.


Ladrão de carros de Luxo

Policiais civis prenderam um ladrão de carros de luxo em Londrina, durante a manhã desta  quarta-feira (18), no Jardim Nossa Senhora da Paz, zona oeste da cidade.

Leonardo Tavares de Oliveira, 22 anos, estava escondido em um residência. Com sua prisão, policiais chegaram até um Hyundai IX 35 e um Volkswagen Golf. Os veículos haviam sido roubados em bairros vizinhos no ínicio da semana. Um deles era mantido no estacionamento do Aeroporto José Richa.

Oliveira será indiciado por formação de quadrilha e roubo. Ele foi identificado em outros dois roubos. A polícia já identificou outras pessoas ligadas a ele. "Tem pessoas que serão indiciadas no decorrer do inquérito, inclusive menores de idade", explicou o investigador Marcio Ilkiu, chefe do departamenteo de Furtos e Roubos da 10ª Subdivisão Policial.

Outros integrantes do bando ainda não foram detidos.

noticias retiradas do site  : http://www.bonde.com.br

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Mãe e filha são proibidas de embarcar em vôo por estarem "gordinhas".

Lendo esse título muitos devem ter pensado que isso ocorre no Brasil!Pois bem, o que para muitos poderia ter acontecido aqui, não aconteceu!
Aconteceu na terra do TIO SAM.

Mãe e filha foram proibidas de embarcar em um avião por serem gordas demais em comparação com os outros   passageiros. Kenlie Tiggeman e sua mãe, Joan Charpentier, ouviram de um funcionário da companhia, diante de outros 100 passageiros, que eram 'gordas demais embarcar no avião para voar'.

O acontecido ocorreu no dia 24 de abril e foi divulgado pela Tiggeman em seu blog pessoal, ela já chegou a pesar 180 KG e perdeu cerca de 55 Kg em 02 anos de muita dieta extremamente rigorosas .

Disse  ela em seu blog  "Eu estive em pelo menos 50 vôos e nunca experimentei o desrespeito público, a humilhação e a discriminação flagrante a que fui submetida ontem à noite, no meu vôo da Southwest Airlines'.

Tiggeman estava juntamente com sua mãe na fila do embarque quando foi abordada por um funcionário da  companhia aérea dizendo que elas só poderiam embarcar se comprassem uma passagem extra .

'Eu perguntei a ele quais eram as restrições de peso da companhia aérea e ele disse que não sabia, mas que nós éramos muito pesadas para voar', disse a estrategista política ao canal de televisão americano WDSU.

Disse ainda em seu blog que outra mulher também teria sido proibida de embarcar 

Depois de muita discussão as passageiras só  puderam embarcar após a intervenção de uma supervisora da companhia aérea
Após a repercussão  na mídia mundial  uma porta-voz da Southwest Airlines disse que os funcionários são treinados para falar discretamente sobre estes assuntos com os passageiros.

Mãe e filha dizem que a conversa sobre seu sobrepeso ocorreu em frente a outros 100 passageiros, e incluiu perguntas sobre o tamanho das roupas que elas usavam.

Ainda se não bastasse toda humilhação das passageiras a companhia aérea enviou um pedido de desculpa em forma de  cupons de descontos em passagens.

Eu fico pensando se isso acontecesse no Brasil !


Autor : Ariel R. do vale

Dia 18 de maio marca o enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes.


Governos, sociedade civil e redes sociais reforçam luta contra a violência sexual infanto-juvenil. Atividades pelo País incluem entrega do Prêmio Neide Castanha e mobilização nas redes sociais. No Brasil, funcionam 2 mil Centros de Referência Especializados de Assistência Social.


Mais de 66 mil denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes, em quase oito anos de funcionamento do serviço Disque 100, foram registradas no Brasil até março de 2011. A maioria das vítimas é do sexo feminino. Os dados, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, foram divulgados pelo Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes. Nesta semana, uma série de atividades de mobilização reforçam a campanha permanente de combate a esse tipo de violação de direitos.

A secretária nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Denise Colin, explica que a violência contra crianças e adolescentes se expressa de diferentes formas, sendo que a violência sexual se configura como uma das mais graves manifestações. “Representa risco de morte nos casos mais severos”, adverte. Segundo ela, o enfrentamento à violência convoca esforços e o desenvolvimento de ações articuladas entre poder público e sociedade civil organizada para a formação de redes eficientes, que atuem na prevenção, proteção imediata e interrupção da violência vivida.

O 18 de maio marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A data foi escolhida como símbolo da luta pelos direitos de crianças e adolescentes, em lembrança ao sequestro da menina Araceli Cabrera Sanches, estuprada e assassinada aos 8 anos de idade, em 18 de maio de 1973, em Vitória. O corpo foi encontrado seis dias depois, completamente desfigurado e com sinais de abuso sexual. Os responsáveis pelo crime não foram responsabilizados.

Prêmio Neide Castanha – A principal atividade de mobilização será nesta quarta-feira (18). No Palácio do Planalto, às 14h, haverá a entrega do Prêmio Neide Castanha, criado para homenagear a assistente social mineira que morreu em janeiro de 2010. Ela atuava em favor dos direitos de crianças e adolescentes e esteve à frente do comitê de enfrentamento à violência sexual. Serão premiadas boas práticas, produção de conhecimento, cidadania, protagonismo de crianças e adolescentes e responsabilidade social. A diretora da Secretaria Nacional de Assistência Social do MDS, Margarete Cutrim, lembra que a pasta coordena mais de 2 mil Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), equipamentos públicos responsáveis pela oferta de serviços especializados e continuados, destinados a famílias e indivíduos em situação de ameaça ou violação de direitos. “O MDS integra todo o movimento de defesa de direitos de crianças e adolescentes e essa é uma ação permanente”, diz. Margarete Cutrim acrescenta, ainda, que o Brasil possui o Plano Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes. A primeira versão é de 2002 e, no evento no Palácio do Planalto, está prevista a entrega oficial à ministra Maria do Rosário, da SDH, de uma versão revisada do documento, que busca estabelecer ações articuladas que permitam a intervenção técnico-política e financeira para esse enfrentamento. “uma das diretrizes é a ampliação de Creas e Centros de Referência de Assistência Social (Cras), em todo o País. Cumprimos essa meta”, afirma.

Disque Direitos Humanos – Ainda pelos dados da SDH, em 2010, houve o registro de cerca de 12,5 mil casos de violência sexual infanto-juvenil. Somente no primeiro trimestre de 2011, já foram registrados mais de 4 mil casos. Entre janeiro e fevereiro, os dados mostram que 78% das vítimas são do sexo feminino. Se comparados com outros tipos de violência, como negligência e violência física e psicológica, os números praticamente são equivalentes entre o sexo masculino e feminino.

O Disque 100 é um serviço gratuito e funcionam 24 horas por dia. A identidade de quem denuncia a violação de direitos contra crianças e adolescentes é preservada. Denúncias também podem ser feitas pelo portal ou por correio eletrônico.


Para quem participa das redes sociais, como o Facebook, também pode fazer parte das atividades de mobilização da campanha, utilizando avatares em suas fotos ou mencionando a tag #façabonito.

Informações fornecidas pelo MDS/GOV

Vídeo Comercial da Campanha:


Maiores Informações : 


segunda-feira, 16 de maio de 2011

O reconhecimento pelo STF de União Estável entre pessoas do mesmo sexo.



O STF reconheceu no dia 05 de Maio de 2011 a união estável entre pessoas do mesmo sexo. Após uma longa discussão e uma grande pressão por apartes dos contrários os Ministros do STF (suprema corte brasileira) resolveu reconhecer a União Estável entre os Homossexuais com o princípio em nossa Constituição Federal onde no Titulo II "Dos Direitos e Garantias Fundamentais", Capítulo I (Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos).

O Artigo 5° é claro e já em seu inicio se manifesta da seguinte maneira que "Todos são iguais perante a Lei sem distinção de qualquer natureza ".

Vejamos desta forma no Direito sempre se fala em "Tratar os iguais na de forma igual e os desiguais na medida de sua desigualdade”,  vivemos em um mundo onde cada dia  é um dia o que é hoje considerado inovador amanhã já será considerado ultrapassado, o mundo está evoluindo mais rapidamente e o Direito tem acompanhado está evolução

Não ira me espantar quando pedirem o reconhecimento de união estável entre três ou mais pessoas ou algo parecido.

Deixo bem claro que não tenho qual quer tipo de Homofobia ou algo assim respeito à opção de cada um em minha opinião temos que respeitar e acatar o que a lei impõe.

É de extrema relevância este parecer do STF a esse respeito o direito nunca pode se omitir sobre qualquer assunto mesmo os mais complicados a de se dar uma reposta clara e definitiva como foi feito.

Desta forma acho que ira mudar até nas adoções no  Brasil onde os homossexuais irão lutar para adotar o que já vem acontecendo de maneira sutil. 

Ao ler alguns pareceres dos ministros percebi que até eles estavam meios inseguros com um tipo de receio, mas a de ressaltar a postura e a coragem perante uma decisão tão importante nos últimos tempos.

A decisão do STF vincula os tribunais e juízes singulares, que não poderão, de agora em diante, dizer que o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo não configura união estável, porque passa a valer em todo o território nacional e determina todas as decisões de instâncias inferiores sobre o assunto.

Segundo entende a advogada e ex-desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Berenice Dias, diz “há uma brecha na Constituição e no Código Civil sobre a possibilidade de transformar uma união estável em casamento”, esclarece  Berenice.

Não pode negar que a Decisão do STF é de uma forma um avanço e um reconhecimento para os homossexuais e também poderá servir  de estimulo para que o Congresso Nacional para que os 16 projetos de lei relativos ao assunto e estão em tramitação no Parlamento brasileiro, desde 1995, possam ganhar tramitação mais rápida e conseqüente votação acho isso meio difícil até porque a um grande movimento contra esses projetos pois há muitos senadores que são evangélicos e católicos mas tudo pode acontecer.

A Ministra ainda continua "os homossexuais responde a um grupo de pessoas que durante muito tempo foram humilhadas, cujos direitos foram ignorados, cuja dignidade foi ofendida, cuja identidade foi denegada e cuja liberdade foi oprimida”.

Já para o Presidente do STF, Ministro César Peluso, a decisão do Supremo “apenas supre uma lacuna normativa que precisa ser preenchida pela elaboração de uma lei” e que para evitar maiores injustiças a Corte aplicou a analogia da semelhança entre relações heterossexuais homossexuais.

Concordo com o Ministro César Peluso como já tinha dito um pouco mais acima.

Pinhalão, 16  de Maio de 2011.

Autor: Ariel R. do Vale.







    

Vitiligo.

É uma doença adquirida, ainda sem causa definida, caracterizada pela ausência de melanina na pele por destruição ou inativação dos melanócitos.

O que é melanócito e melanina?

Melanócitos são as células da pele responsáveis pela produção da melanina, que é a substância que dá côr à pele.









Vitiligo é uma doença comum?

Acomete cerca de 1% da população mundial, atinge todas as raças e ambos os sexos, em qualquer idade. Em cerca de metade dos casos os sintomas do vitiligo aparecem antes dos 20 anos de idade.


Qual a causa da doença?


Não é ainda conhecida, porém várias teorias tentam explicar a doença, entre elas:

Teoria genética: cerca de 1/4  dos pacientes apresenta outros casos na família e foram descritas ocorrências em gêmeos homozigóticos.

Teoria autoimune:considera que alterações do sistema imunológico poderiam resultar na destruição dos melanócitos. Baseada na observação frequente de vitiligo na vigência de outras doenças auto-imunes como hipotireoidismo, diabetes, anemia perniciosa e alopecia areata. Foi ainda observado anticorpos específicos dirigidos contra os melanócitos.

Teoria citotóxica:tem como base evidências de que metabólitos liberados na síntese e degradação da melanina podem ser tóxicos para os melanócitos, levando à sua destruição.

Teoria dos radicais livres: sugere que a destruição dos melanócitos seja resultado da liberação excessiva de radicais livres no organismo. Também considera-se a deficiência de uma enzima responsável pela eliminação de radicais livres (catalase) como fator responsável pelo desencadeamento do vitiligo.

Teoria neural: mediadores químicos liberados nas terminações nervosas poderiam ser tóxicos para os melanócitos. Esta teoria poderia explicar a associação do vitiligo com estresse psíquico.

Teoria convergente: propõe a combinação das várias teorias para explicar a doença. O vitiligo poderia então ser um sinal ou parte de condições de origens diversas que apresentam em comum a destruição ou inativação dos melanócitos.


Como a doença manifesta-se?

Caracteriza-se por manchas brancas, bem delimitadas, de tamanho e número variáveis, localizadas em qualquer parte do corpo, muito frequente em áreas de trauma como mãos, cotovelos, joelhos e pés. É comum também atingir a face, principalmente nas regiões ao redor dos olhos e boca.

Pode aparecer também na área genital, em ambos os sexos. A despigmentação pode ainda afetar os pelos.







Fotos vitiligo




Como ocorre a evolução do vitiligo ?

A evolução ou extensão do vitiligo depende de cada pessoa. Na maioria dos casos começa como uma mancha em uma pequena área e com o passar do tempo pode surgir novas manchas em outras regiões. Pode permanecer estável  ou ocorrer um aumento das lesões. Em alguns casos pode ocorrer até mesmo repigmentação expontânea. Os tratamentos atuais podem ajudar no controle e repigmentação da doença e, quanto mais precocemente iniciado, melhor será o prognóstico.


Como classifica-se o vitiligo?

De acordo com a localização e extensão pode ser classificado em localizado (quando atinge pequena área), segmentar (atinge apenas um segmento do corpo), generalizado (quando atinge áreas mais extensas) ou universal (quando acomete mais de 75% da superfície da pele).



Como é feito o diagnóstico?

Geralmente baseado no aspecto clínico das manchas e na história da evolução da doença. Raramente é necessário exame específico para diagnóstico, porém é fundamental  afastar doenças que podem estar associadas ao vitiligo (como o hipotireoidismo) e para isso pode ser preciso realização de exames laboratoriais. Existem ainda lâmpadas especiais que podem ser usadas para facilitar o diagnóstico.



O que é uma doença autoimune?

Condição em que o sistema imunológico de um indivíduo reage contra o próprio organismo através da produção de autoanticorpos. Doença autoimune, ao contrário do que muita gente acredita, não significa deficiência imunológica e sim uma resposta imunológica exacerbada direcionada ás células ou um órgão específico. No caso do vitiligo o sistema imunológico reconhece os próprios melanócitos como células estranhas e as atacam, levando á sua destruição ou inativação.


O vitiligo pode causar coceira?

Não há razão encontrada para que isso ocorra.


O vitiligo pode atingir a região genital?

Sim. Não é raro o vitiligo comprometer a área genital, afetando ambos os sexos. Às vezes a área genital é a única região afetada.


Quando o vitiligo afeta a área genital pode ser contagioso ou comprometer a função sexual ?

Não. O vitiligo quando afeta a área genital não é contagioso, não necessitando portanto de nenhuma proteção especial. Não existe também nenhuma razão para o vitiligo comprometer a função sexual.


Por que as pessoas com vitiligo necessitam cuidados especiais em relação ao sol?

Porque a melanina ajuda a proteger a pele dos raios solares. Como as manchas de vitiligo têm deficiência ou falta de melanina o sol pode causar danos à pele, como queimaduras graves. Por isso é tão importante a proteção solar. 




Fonte: 






FUTEBOL RESULTADOS

Terra - RSS - Terra Brasil ultimas noticias

O GLOBO - Ultimas noticias