segunda-feira, 23 de maio de 2011

Marcha da Maconha!


 Do G1

Aproximadamente 200 pessoas participaram de uma passeata pela liberdade de expressão na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba, na tarde deste domingo (23). Segundo a Polícia Militar, a concentração foi pacífica e uma viatura acompanhou a movimentação. A iniciativa do protesto foi escolha dos organizadores da Marcha da Maconha, depois que uma decisão judicial vetou a manifestação sobre a legalização da droga.
A Marcha da Maconha também foi proibida pela Justiça em São Paulo, mas neste sábado (21) simpatizantes da causa saíram às ruas para protestar e houve confronto com a polícia.

Decisão judicial
Uma liminar expedida na tarde na quarta-feira (18), pela Vara Central de Inquéritos de Curitiba, proibiu a Marcha da Maconha marcada para este domingo (22). O pedido foi feito pelo deputado federal Fernando Francischini (PSDB) – eleito sob a campanha da “tolerância zero”.

No entendimento do juiz Pedro Luis Sanson Corat, o argumento dos organizadores, de que a Marcha é possível pelo direito de livre manifestação do pensamento, é inválido. O despacho determinou a expedição de ofícios aos órgãos da Segurança Pública do estado, para adoção de medidas que impeçam a Marcha da Maconha, “mesmo que seja utilizada outra denominação pelos manifestantes, com o desiderato de camuflar o real objetivo do incentivo da droga”.

O site do movimento pela legalização da maconha também está ameaçado. Deputados já demonstraram o interesse em tirar o site da rede. A Marcha da Maconha tem como objetivo fomentar o debate sobre a legalização do uso recreativo da maconha, considerada droga ilícita na maior parte do mundo.

Na Minha Opinião: 

É um caso claro de crime e apologia às drogas, em nossa sociedade não podemos aceitar esse tipo de manifestação.

Pois querer liberar o uso da maconha é dar um tapa na cara dos cidadãos de bem que trabalha que luta para educar seus filhos e manter-los longe das drogas, e que a cada dia esta mais acuado colocado contra a parede vivendo isolado dentro de suas próprias casas com medo da violência.

Dizer que com a liberação ia diminuir a violência e o trafico é como se fosse, uma ameaça que feita à sociedade “ou vocês liberam ou o bicho vai pegar”! I

Concordo que os usuários não devem ser tratados como bandidos e sim como doentes onde devem receber o tratamento adequado  para que possa se livrar da dependência.

 Não podemos aceitar esse tipo de manifestação, devemos também para fechar os olhos para essa  pandemia em que vivemos tratar de assunto de frente como deve ser tratado cobrar dos governantes mais eficiência no combate contra as drogas.

Cobrar mais rigor, leis com penas mais rigorosas contra o trafico e não esquecer-mos de conscientizar as nossas crianças dentro de nossas casas e nas escolas o assunto deve ser tratado com mais naturalidade,  mostrando o que a droga faz com o ser humano.

Liberdade de expressão o  principio usado para falarem sobre esse assunto, pois bem ao invés de discutir a liberação dessa droga, porque não se discute meios legais de combate mais agressivo contra as drogas.

Eu sou contra  essa liberação, mas o debate é valido, pois não deixa a sociedade esquecer de que em quanto fechamos os olhos para esse tipo de assunto, pessoas de caráter duvidoso tenta tomar conta da sociedade colocando seus pensamento e suas ideologias.

Quero deixar claro que respeito à opinião de todos, mas essa é minha opinião  

Ariel R. do Vale  23/05/2011  

Um comentário:

Ana disse...

você é um otário...Beijos, tenha uma boa vida de mentira ;)

FUTEBOL RESULTADOS

Terra - RSS - Terra Brasil ultimas noticias

O GLOBO - Ultimas noticias